Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

sexta-feira, 24 de março de 2017

ODEBRECHT comprou apoio do PDT à chapa Dilma-Temer nas eleições de 2014, segundo delator

Lupi, presidente do PDT, foto Veja

Em depoimento prestado ao ministro do TSE Herman Benjamin, relator da ação que apura se a chapa Dilma-Temer cometeu abuso de poder político e econômico para se reeleger em 2014, o ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht Alexandrino Alencar disse que o então tesoureiro da campanha de Dilma, Edinho Silva (PT), propôs a “compra de tempo de TV de cinco partidos para a chapa de Dilma Roussef: PROS, PCdoB, PRB, PDT e PP”. 
O objetivo era ter, “aproximadamente, 1/3 (um terço) a mais de horário de TV para a chapa. ”Inicialmente, seriam 7 milhões de reais a serem distribuídos igualmente para cada partido”. O pagamento “seria feito via caixa dois”, em dinheiro vivo, “entregue em hotéis e flats”.
Alexandrino disse que ficou encarregado dos três primeiros partidos da lista e que cada um desses partidos eram chamados por codinomes: PROS era “onça”; PC do B, “vermelho”; e PRB, “doutor”.
Os outros dois partidos do bloco, PDT e PP, tiveram tratativas conduzidas pelo ex-presidente da Odebrecht Ambiental Fernando Reis, um dos delatores da empreiteira na Operação Lava Jato.
Fernando afirmou que Marcelo Odebrecht ordenou que ele procurasse Alexandrino de Alencar, então executivo da empreiteira, para auxiliá-lo no contato com lideranças do PDT.
Segundo Reis, o acerto foi feito e os pagamentos, realizados em quatro parcelas de um milhão de reais cada, entre agosto e setembro de 2014. O acordo teria sido fechado com o então tesoureiro do PDT, Marcelo Panella, que foi chefe de gabinete do ministério do Trabalho, quando o titular da pasta era o presidente do PDT, Carlos Lupi.

Quanto a Alexandrino Alencar os seus interlocutores teriam sido “pelo PROS, o seu presidente, Eurípedes Junior; pelo PCdoB, foi o senhor chamado Fábio (...), que é de Goiás aqui; e pelo PRB, o atual Ministro Marcos Pereira, que era presidente do PRB.”

Fontes: Veja, Carta Capital, jornal O Dia


Em defesa da Lava Jato

Rodrigo Janot em evento da Escola Superior do MPU:
"Colegas,
A Lava Jato completou neste mês de março três anos de profícuos trabalhos. Do que se revelou no curso das investigações, é possível concluir que existem basicamente duas formas de corrupção no país: a econômica e a política. Elas não se excluem e, em certa medida, tocam-se e interagem.
A primeira, sempre combatida e bem conhecida do Ministério Público, tem fundamentalmente uma finalidade financeira: o corrupto busca o enriquecimento com a venda de facilidades. Normalmente, esse tipo de corrupção encontra-se em profusão nas camadas inferiores da estrutura burocrática do Estado.
A segunda, até então mais intuída do que propriamente conhecida, é ambiciosa e mais lesiva. O proveito econômico não está na sua alçada principal, mas antes o poder. Enriquecer pela corrupção política é mais uma consequência do que propriamente um objetivo. Busca-se o poder, porque o dinheiro e suas facilidades chegam de arrasto. O mérito da Lava Jato foi haver encontrado o veio principal da corrupção política. Esse tipo de corrupção, como disse, é de altíssima lesividade social porque frauda a democracia representativa, movimenta bilhões de reais na clandestinidade e debilita o senso de solidariedade e de coesão, essenciais a uma sociedade saudável.
Escolhas para altos postos na estrutura do Estado, nas suas autarquias e empresas passam a não considerar a competência técnica do candidato, mas sua disposição para trabalhar na engrenagem arrecadadora de recursos espúrios destinados à máquina partidária que o apadrinhou. Desde o mensalão, essa realidade já começava a revelar seus contornos com mais nitidez. No entanto, foi nesses últimos três anos que a dura e inocultável verdade se mostrou por completo: nosso sistema político-partidário foi conspurcado e precisa urgentemente de reformas.
É necessário abrir espaço para a renovação o quanto antes, pois a política não pode continuar a ser uma custosa atividade de risco propícia para aventureiros sem escrúpulos. Certamente, essa crise política há de encontrar o devido equacionamento no âmbito do próprio sistema democrático. Serão as forças políticas da sociedade, dentro da institucionalidade, que, após debate e reflexão, devem apontar caminhos para que levem à quebra do círculo vicioso em que o país se encontra.
A nós do Ministério Público cabe um papel modesto nesse processo, mas de grande relevância social. Devemos dar combate, sem tréguas, ao crime, à corrupção e às tentativas de fraudar-se a lisura do processo eleitoral. É nesse contexto que o papel dos senhores, Procuradores Regionais Eleitorais, avulta em importância institucional. Muitos dos desvios do poder político podem e devem ser prevenidos e reprimidos, quando for o caso, já no processo eleitoral.
Precisamos intensificar, assim, a fiscalização do financiamento das campanhas, combater firmemente o caixa 2 e promover obstinadamente a responsabilização de quem não respeita o fair play do jogo democrático e abusa do poder econômico e político para vencer ilegitimamente eleições. O filtro do processo eleitoral, do qual o Ministério Público é importante componente, é fundamental para melhorar a qualidade de nossa política. Não é fácil a nossa missão, bem o sei. Para mim, já se vão 32 anos de árdua labuta nesta Casa.Tenho afirmado reiteradamente que o Ministério Público não engana a ninguém e não costuma vender ilusões ou fantasias. Quem busca atalhos e facilidades, de fato, não terá aqui o melhor lugar para encontrá-los.
Digo isso porque, mesmo quando exercemos nossas funções dentro da mais absoluta legalidade,estamos sujeitos a severas e, muitas vezes, injustas críticas de quem teve interesses contrariados por nossas ações. A maledicência e a má-fé são verdugos constantes e insolentes.Não quero deter-me no fato específico, mas não posso deixar de repudiar com toda veemência a aleivosia que tem sido disseminada para o público nos últimos dias: é uma mentira, que beira a irresponsabilidade, afirmar que realizamos, na Procuradoria-Geral da República, coletiva de imprensa para “vazar” nomes da Odebrecht.
Só posso atribuir tal ideia a mentes ociosas e dadas a devaneios, mas, infelizmente, com meios para distorcer fatos e desvirtuar instrumentos legítimos de comunicação institucional. Refutei pessoalmente o fato para os próprios representantes do veículo de comunicação que publicou a matéria inverídica. Procuramos nos distanciar dos banquetes palacianos. Fugimos dos círculos de comensais que cortejam desavergonhadamente o poder político. E repudiamos a relação promíscua com a imprensa.
Ainda assim, meus amigos, em projeção mental, alguns tentam nivelar a todos à sua decrepitude moral, e para isso acusam-nos de condutas que lhes são próprias, socorrendo-se não raras vezes da aparente intangibilidade proporcionada pela posição que ocupam no Estado.
Infelizmente, precisamos reconhecer que sempre houve, na história da humanidade, homens dispostos a sacrificar seus compromissos éticos no altar da vaidade desmedida e da ambição sem freios. Esses não hesitam em violar o dever de imparcialidade ou em macular o decoro do cargo que exercem; na sofreguidão por reconhecimento e afago dos poderosos de plantão, perdem o referencial de decência e de retidão. Não se impressionem com a importância que parecem transitoriamente ostentar.

No fundo, são apenas difamadores e para eles, ouvidos moucos é o que cabe e, no limite, a lei. Não somos um deles, e isso já nos basta.Para encerrar, compartilho com os senhores a advertência do mestre Montesquieu que sempre tive presente comigo: o homem público deve buscar sempre a aprovação, mas nunca o aplauso. E, se o busca, espera-se, ao menos, que seja pelo cumprimento do seu dever para com as leis; jamais por servilismo ou compadrio."


quinta-feira, 23 de março de 2017

Revisitando a Fazenda ... Pública - 2 (Minha, Tua, Nossa)

Da mesma forma que publiquei postagens em que relacionava todos os processos da Vara de Fazenda Pública de Búzios, onde Mirinho e Toninho  figuravam como réus, também publiquei post em que André encontrava-se na mesma situação. A postagem sobre os processos de Mirinho foi publicada em 27/07/2010 (ver "Vara de Fazenda Pública de Búzios 1"). A de Toninho, em 30/07/2010 ( ver "Vara de Fazenda Pública 2"). E a de André, em 9/10/2014 (ver "Vara de Fazenda Pública 3"). 

Ainda, da mesma forma que, em 17/09/2011, publiquei post em que atualizava os processos referentes a Mirinho (ver "Revisitando a Fazenda Pública"), atualizo hoje os processos de André, para que a os moradores de Búzios- os verdadeiros donos da Fazenda Pública- possam verificar e aquilatar as razões que levaram ao aumento do número de processos nessa vara em que o atual prefeito é réu. Em 2011, o prefeito respondia a 8 processos. Em 2014, a 14. 


"Durante toda a tramitação do processo nº 0003563-40.2012.8.19.0078 perante o juízo a quo André nada alegou. Apenas após a prolação da sentença, em 18/08/2015,  que reputou ao quarto réu (André) como autor de ato de improbidade administrativa, na forma comissiva e dolosa, foi que o Prefeito irresignado com a decisão de mérito veio a opor, intempestivamente, exceção de suspeição, em 1/10/2015 (processo nº 0004120-22.2015.8.19.0078)". A  partir dessa condenação pelo Juiz Titular da 2ª Vara de Búzios, Dr Marcelo Villas, o Prefeito André passou a ingressar com exceção de suspeição em todos os processos que foram distribuídos para essa Vara. Já somam 6 exceções. Parece que o Prefeito aprendeu com seu desafeto político, mais conhecido como O TERCEIRO MAIOR CURRÍCULO DO PAÍS.  

PROCESSOS EM 2011:

I) Processo Nº 0003563-40.2012.8.19.0078
INSTITUTO MENS SANA DE GESTÃO E SUPORTE INSTITUCIONAL 

II) Processo Nº 0003882-08.2012.8.19.0078
INSTITUTO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS -INPP

III) Processo Nº 0004214-72.2012.8.19.0078
ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE ESTUDOS E PROJETOS - ONEP

IV) Processo Nº 0023877-70.2013.8.19.0078
BARNATO 

V) Processo Nº 0002216-98.2014.8.19.0078
Descumprimento de TAC com o MP a respeito de contratação de pessoal temporário

VI) Processo Nº 0002472-41.2014.8.19.0078
Réus: André Granado Nogueira da Gama e Flávio Pontes Salme

VII) Processo Nº 0003624-27.2014.8.19.0078
Réus: André Granado Nogueira da Gama e Claudio Evelino Pereira Filho

VIII) Processo Nº 0003626-94.2014.8.19.0078
Réus: André Granado Nogueira da Gama e Isaías André dos Santos

Os três primeiros processos foram instruídos pelo MP-RJ com base na inspeção especial realizada pelo TCE-RJ no Fundo Municipal de Saúde de Armação dos Búzios entre os dias 3 e 7 de março de 2008 (ver Processo TCE-RJ nº 211.955-0/2008. A Corte de Contas concluiu que houve "pagamento de despesas sem a devida contraprestação dos serviços" no valor de R$ 8.022.189,14 distribuídos entre as três empresas contratadas: 
1) INSTITUTO MENS SANA DE GESTÃO E SUPORTE INSTITUCIONAL - R$ 3.031.350,00
2) ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE ESTUDOS E PROJETOS - ONEP  - R$ 2.984.660,56
3) INSTITUTO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS -INPP -R$ 2.022.189,44

Além dos processos por improbidade também foram gerados três processos na Vara Criminal de Búzios por crimes previstos na Lei de Licitações (Lei 8.666;93):
1) 0004897-12.2012.8.19.0078
2) 0004995-94.2012.8.19.0078
3) 0005009-78.2012.8.19.0078

Fonte: TJ-RJ e TCE-RJ

PROCESSOS EM 2017:

INSTITUTO MENS SANA DE GESTÃO E SUPORTE INSTITUCIONAL 

Exceção de suspeição: ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA


INSTITUTO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DE POLÍTICAS PÚBLICAS -INPP
Condenação em 1ª Instância (22/02/2015)

ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE ESTUDOS E PROJETOS - ONEP

BARNATO 
Condenação em 1ª Instância (10/12/2014)

Exceção de suspeição: ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA

5) 0003624-27.2014.8.19.0078
Réus: André Granado Nogueira da Gama e Claudio Evelino Pereira Filho


6) 0003626-94.2014.8.19.0078
Réus: André Granado Nogueira da Gama e Isaías André dos Santos


Exceção de suspeição:  ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA


Lei de Acesso à Informação

Lei Orçamentária de 2014


Exceção de suspeição:  ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA





Descumprimento de TAC com o MP a respeito de contratação de pessoal temporário

Exceção de suspeição:  ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA


Convocação de todos os aprovados no concurso público nº 1/2012

Concurso público - obrigação de fazer

13) 0002231-67.2014.8.19.0078
Decreto Legislativo - viagem ao exterior


14) 0002472-41.2014.8.19.0078
Réus: André Granado Nogueira da Gama e Flávio Pontes Salme


Exceção de suspeição: ANDRE GRANADO NOGUEIRA DA GAMA

Os três processos na Vara Criminal de Búzios por crimes previstos na Lei de Licitações (Lei 8.666;93): 1) 0004897-12.2012.8.19.0078; 2) 0004995-94.2012.8.19.0078; e 3) 0005009-78.2012.8.19.0078; foram remetidos para O TJ-RJ, tendo em vista que Dr. André passou a gozar de foro privilegiado por ter sido eleito prefeito nas eleições de 2012.  

terça-feira, 21 de março de 2017

Buzinildo 19

Buzinildo 19

Os 10 melhores sites e blogs da Região dos Lagos em 21/03/2017

Logo do site Alexa

Neste mês, as posições dos sites e blogs permaneceram praticamente as mesmas com apenas três alterações: o site 
JORNAL DE SÁBADO passou da 4ª para a 3ª colocação; o blog RIO DAS OSTRAS JORNAL, da 8ª para a 6ª; e o site PORTAL BÚZIOS voltou a figurar entre os 10, na 8ª colocação. Búzios é a cidade da Região dos Lagos onde mais se acessa blogs e sites de notícias. Entre os 10, quatro são de Búzios (um blog- IPBUZIOS- e três sites).    

1º) - PORTAL RC24H - 10.344º

2º) - FIQUE BEM INFORMADO - 18.352º

3º) - JORNAL DE SÁBADO - 20.597º
http://jornaldesabado.net/

4º) - JORNAL FOLHA DOS LAGOS - 23.401º

5º)  - IPBUZIOS - 23.780º

7º) - PRENSA DE BABEL - 34.871º
http://prensadebabel.com.br/

8º) PORTAL BÚZIOS - 35.094º

9º) - JORNAL FOLHA DE BÚZIOS - 39.152º

10º) - JORNAL DO TOTONHO - 44.423º

Fonte: http://www.alexa.com/

segunda-feira, 20 de março de 2017

A LISTA DE JANOT (O QUE JÁ VAZOU)

Lista de Janot 1, do site da revista istoe

LISTA DE JANOT (Dos 320 pedidos, cerca de 30 tratam de crime de caixa 2 -artigo 350 do Código eleitoral: omissão, em documento público, de declaração que deveria constar nesse documento ou o que pode apenas ser chamado de declaração falsa).

Muitos desses políticos, como dizia Guimarães Rosa, aguardam na sala de espera do tempo que o correr da vida embrulhe tudo. Trazendo para os dias de hoje: que se embrulhe caixa dois com caixa um, para que todos se salvem.

Na lista sobressaem nomes de uma elite política “moldada em vícios típicos do Brasil colonial, descritos pelo poeta Boca do Inferno, o advogado Gregório de Matos, na Salvador onde tudo se permitia aos amigos do rei”:

Furte, coma, beba e tenha amiga,
Por que o nome d’El Rei dá para tudo
A todos que El-Rei trazem na barriga.”



Lista de Janot 2, do site da revista istoe

COM FORO STF   (83 PEDIDOS DE INQUÉRITO, com cerca de 107 políticos)

SENADORES

1) Eunício Oliveira (PMDB-CE) -Presidente do Senado

2) Romero Jucá (PMDB-RR) – Líder do governo no Senado

3) Renan Calheiros (PMDB-AL)

4) Aécio Neves (PSDB-MG)

5) José Serra (PSDB-SP)

6) Édison Lobão (PMDB-MA)

7) Lindberg Farias (PT-RJ)

8) Jorge Viana (PT-AC)

9) Marta Suplicy (PMDB-SP)

10) Lídice da Mata (PSB-BA)

11) Vanessa Grazziotin 

12) Gleisi Hoffman (PT-PR)


Lista de Janot 3, do site da revista istoe

DEPUTADOS FEDERAIS

13) Rodrigo Maia (DEM-RJ) – Presidente da Câmara dos Deputados

14) Marco Maia (PT-RS)

15) Andres Sanchez (PT-SP)

16) Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA)

17) José Carlos Aleluia (DEM-BA)

18) Paes Landim (PTB-PI)

19) Júlio Lopes (PP-RJ)

20) Robério Negreiros (PSDB-DF)


Pedro Paulo

MINISTROS DE TEMER

21) Eliseu Padilha (PMDB) – Ministro-chefe da Casa Civil

22) Moreira Franco (PMDB) – Ministro da Secretaria-Geral

23) Aloysio Nunes (PSDB) – Ministro das Relações Exteriores

24) Gilberto Kassab (PSD) – Minstro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

25) Bruno araújo (PSDB) – Ministro das Cidades

26) Marcos Pereira (PRB) – Ministro da Indústria, Comércio Exterior e serviços


Blairo Maggi. 

MINISTROS DO TCU

27) Raimundo Carreiro – Presidente do TCU

28) Vital do Rego – Ministro do TCU

COM FORO STJ

GOVERNADORES (6 de 10)

29) Renan Filho (PMDB-AL)

30) Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ)

31) Fernando Pimentel (PT-MG)

32) Tião Viana (PT-AC)

33) Beto Richa (PSDB_PR)

34) Geraldo Alckmin (PSDB-SP)

35) Raimundo Colombo

COM FORO ESTADUAL TJs

PREFEITOS

35) Edinho Silva (PT-SP) – ex-tesoureiro da campanha de Dilma Rousseff, atual prefeito de Araraquara

36) Duarte Nogueira (PSDB-SP) – prefeito de Ribeirão Preto

Lista de Janot 4, do site da revista istoe

SEM FORO (211 pedidos de remessa de trechos das delações que citam pessoas sem foro para outras intâncias da Justiça)

EX-PRESIDENTES

37) Lula (PT)

38) Dilma Rousself

EX-MINISTROS DE DILMA

39) Antônio Palocci (PT) – ex-ministro da Fazenda e Casa Civil

40) Guido Mantega (PT) – ex-ministro da Fazenda

41) Jacques Wagner

42) Erenice Guerra

43) Aloizio Mercadante

44) Paulo Bernardo

45) Mário Negromonte

46) Fernando Bezerra

47) Carlos Gabbas

48) Gilberto Carvalho

49) Arthur Chioro

50) Celso Pansera

51) Henrique Alves

52) Sila Rondeau

EX-MINISTRO DE TEMER

53) Geddel Vieira Lima (PMDB-BA)

EX-GOVERNADORES

54) Agnelo Queiroz (PT- DF)

55) José Roberto Arruda (PR-DF)

56) Sérgio Cabral (PMDB-RJ) – atualmente preso

57) Tadeu Filippelli (PMDB-DF) – ex-vice-governador do DF

OUTROS

58) Gim Argello – ex-senador

59) Geraldo Magela (PT-DF) – ex deputado

60) Eduardo Cunha (PMDB-RJ) – ex-presidente da Câmara, atualmente preso

61) Paulo Skaf (PMDB-SP) – candidato derrotado a governador de SP em 2014

62) Andreson Dornelles – ex-assessor direto da ex-presidente Dilma Rousseff

63) Tiago Cedraz – advogado, filho do ministro Aroldo Cedraz


Eduardo Paes, codinome Nervosinho - ex-prefeito RJ

PEDIDOS DE ARQUIVAMENTO (7)

Paulo Okamotto – trancamento da ação penal contra o presidente do Instituto Lula, que estava sendo acusado de lavagem de dinheiro relacionada ao armazenamento do acervo presidencial. O parecer se estende a Lula e a Léo Pinheiro, da OAS.


OUTRAS PROVIDÊNCIAS (19)



1ª LISTA DE JANOT (6/3/2015)


PROCESSOENVOLVIDOSPROVIDÊNCIA
PET 5254JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS
ANÍBAL FERREIRA GOMES
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5252ROSEANA SARNEY MURAD
EDISON LOBÃO
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5280JOÃO ALBERTO PIZZOLATTI JUNIOR
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5290JOÃO ALBERTO PIZZOLATTI JUNIOR
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5274JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS
ANÍBAL FERREIRA GOMES
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5258LUIZ LINDBERGH FARIAS FILHOINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5264VANDER LUIZ DOS SANTOS LOUBET
CÂNDIDO ELPIDIO DE SOUZA VACAREZZA
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5257GLEISI HELENA HOFFMANINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5256HUMBERTO SÉRGIO COSTA LIMAINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5269SIMÃO SESSIMINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5268 E 5285ARTHUR CÉZAR PEREIRA DE LIRA
BENEDITO DE LIRA
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5284ARTHUR CÉZAR PEREIRA DE LIRA
BENEDITO DE LIRA
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5282JOSÉ MENTOR GUILHERME DE MELO NETOINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5255EDISON LOBÃOINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5278EDUARDO CUNHAINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5265JOSÉ OTÁVIO GERMANO
LUIZ FERNANDO RAMOS FARIA
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5291JOÃO ALBERTO PIZZOLATTI JÚNIOR
ROBERTO SÉRGIO RIBEIRO COUTINHO TEIXEIRA
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5267JOÃO ALBERTO PIZZOLATTI JÚNIOR
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5294 E 5266NELSON MEURERINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5261 E 5288EDUARDO HENRIQUE DA FONTE DE ALBUQUERQUE SILVA
CIRO NOGUEIRA LIMA FILHO
INSTAURAÇÃO: EDUARDO HENRIQUE E ARQUIVAMENTO: CIRO NOGUEIRA
PET 5260AGUINALDO VELLOSO BORGES RIBEIRO
ALINE LEMOS CORRÊA DE OLIVEIRA ANDRADE
ANÍBAL FERREIRA GOMES
ARTHUR CESAR PEREIRA DE LIRA
CARLOS MAGNO RAMOS
CIRO NOGUEIRA LIMA FILHO
DILCEU JOÃO SPERAFICO
EDUARDO HENRIQUE DA FONTE DE ALBUQUERQUE SILVA
FERNANDO ANTONIO FALCÃO SOARES (FERNANDO BAIANO)
GLADISON DE LIMA CAMELI
JERONIMO PIZZOLOTTO GOERGEN
JOÃO ALBERTO PIZZOLATTI JUNIOR
JOÃO FELIPE DE SOUZA LEÃO
JOÃO LUIZ ARGÔLO FILHO
JOÃO SANDES JUNIOR
JOÃO VACCARI NETO
JOSÉ AFONSO EBERT HAMM
JOSÉ LINHARES DA PONTE
JOSÉ OLIMPIO SILVEIRA MORAES
JOSÉ OTÁVIO GERMANO
JOSÉ RENAN VASCONCELOS CALHEIROS
LÁZARO BOTELHO MARTINS
LUIZ CARLOS HEINZE
LUIZ FERNANDO RAMOS FARIA
MÁRIO SILVIO MENDES NEGROMONTE
NELSON MEURER
PEDRO DA SILVA CORREA DE OLIVEIRA ANDRADE NETO
PEDRO HENRY NETO
RENATO DELMAR MOLLING
RENATO EGÍGIO BALESTRA
ROBERTO PEREIRA DE BRITTO
ROBERTO SERGIO RIBEIRO COUTINHO TEIXEIRA
ROMERO JUCÁ FILHO
SIMÃO SESSIM
VALDIR RAUPP DE MATOS
VILSON LUIZ COVATTI
WALDIR MARANHÃO CARDOSO
INSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5263ANTONIO PALOCCI FILHOREMESSA DOS AUTOS AO JUÍZO DE ORIGEM
PET 5262VALDIR RAUPP DE MATOSINSTAURAÇÃO E DILIGÊNCIAS
PET 5244INICIAIS – DELAÇÃO DE ALBERTO YOUSSEFARQUIVAMENTO
PET 5245INICIAIS – DELAÇÃO DE ALBERTO YOUSSEFARQUIVAMENTO
PET 5210INICIAIS – DELAÇÃO DE PAULO ROBERTO COSTAARQUIVAMENTO
PET 5208INICIAIS – DELAÇÃO DE PAULO ROBERTO COSTAARQUIVAMENTO
PET 5209INICIAIS – DELAÇÃO DE PAULO ROBERTO COSTAARQUIVAMENTO

Inquéritos abertos em 6/3/2015: 21.
INQUÉRITOS JÁ INSTAURADOS

PROCESSOENVOLVIDOSPROVIDÊNCIA
INQ 3883FERNANDO AFFONSO COLLOR DE MELLODEFERIMENTO DE DILIGÊNCIAS
INQ 3963ANTONIO AUGUSTO JUNHO ANASTASIADEFERIMENTO DE DILIGÊNCIAS

ARQUIVAMENTO/ REMESSA

PROCESSOENVOLVIDOPROVIDÊNCIA
PET 5253DELCÍDIO DO AMARAL GÓMEZARQUIVADO
PET 5259ROMERO JUCÁ FILHOARQUIVADO
PET 5271ALEXANDRE JOSÉ DOS SANTOSARQUIVADO
PET 5272HENRIQUE EDUARDO LYRA ALVESARQUIVADO
PET 5273CÂNDIDO ELPIDIO DE SOUZA VACAREZZAREMESSA DOS AUTOS À ORIGEM
PET 5283AÉCIO CUNHA NEVESARQUIVADO
PET 5286JOÃO ALBERTO PIZZOLATTI JUNIOR
PEDRO DA SILVA CORREA DE OLIVEIRA ANDRADE NETO
REMESSA DOS AUTOS AO TRF DA 1ª REGIÃO
PET 5287CIRO NOGUEIRA LIMA FILHO
AGUINALDO VELLOSO BORGES RIBEIRO
ARQUIVADO E REMESSA DE DOCUMENTOS AO STJ
PET 5559CÂNDIDO ELPIDIO DE SOUZA VACAREZZAREMESSA DOS AUTOS À ORIGEM
InvestigadoQuando virou réu
Eduardo Cunha (PMDB-RJ)2.mar.2016
Nelson Meurer (PP-PR)21.jun.2016
Gleisi Hoffmann (PT-PR)27.set.2016
Aníbal Gomes (PMDB-CE)6.dez.2016
Valdir Raupp (PMDB-RO)7.mar.2017
Vander Loubet (PT-MS)14.mar.2017