Publicidade 1

Publicidade 1

publicidade 2

publicidade 2

sábado, 31 de março de 2012

Vejam como prefeito de Cabo Frio comprou apoio do PT na eleição de 2008


"Vale a pena recordar como o prefeito cassado de Cabo Frio, Marquinho Mendes, grande amigo de Cabral e Paulo Melo, que se mantém no cargo por uma liminar conseguiu o apoio do PT para a sua eleição. Infelizmente essa reportagem só foi ao ar na região de Cabo Frio. Marquinho Mendes, sócio nos negócios sujos de Hugo Cecílio (Boi Bom) oferece dinheiro, cargos, patrocínio de um programa de rádio, além da reforma da casa de um dirigente petista local. E o mais impressionante é que mesmo com a gravação da conversa, como poderão conferir abaixo, não deu em nada." ("Blog do Garotinho")

Meu comentário

Antes de mais nada é preciso um pouquinho de história para entender esta gravação. Garotinho se equivoca quando diz que o vídeo mostra como Marquinhos Mendes comprou o apoio do PT. Na verdade, o prefeito de Cabo Frio tentava comprar a parte do PT que apoiava o candidato Alair Corrêa em 2008, pois a outra, liderada pelo falecido Alfredo Barreto, já estava no governo, com secretarias e muitos cargos. O petista que fez a gravação estava muito mais interessado em tirar Marquinhos Mendes da disputa para favorecer o seu candidato Alair Corrêa. Acabou se dando mal porque sua denúncia ao MP não deu em nada. Esse é o MP da Região dos Lagos. 

Depois do ocorrido, a outra parte do PT que estava no governo corruptor continuou com os seus cargos como se não tivesse acontecido nada! Com o passar do tempo, muitos "alairistas petistas"- se é que isso seja possível- largaram Alair e foram de mala e cuia para o governo Marquinhos. Esse é o PT de Cabo Frio! Com raras exceções, os PTs da Região dos Lagos se transformaram nisso: partidos da boquinha. Pelos cargos, vale tudo.   

Como estamos de novo em um ano eleitoral, negociações políticas como a mostrada no vídeo  estão se repetindo em quase todos os municípios vizinhos. Essa é a política imperante na nossa Região dos Lagos.


  • Maria Do Horto Moriconi Por que não valeu a gravação? Mais claro que um salário de 5 mil, dobrar o salário da mulher, empregar por 450 dez pessoas, por todo o mandato, mais o material para reformar a casa??!! é, a coisa é fácil e muito vergonhosa.

    Meu comentário:

    Por que não deu em nada? Porque o MP tem poucos funcionários, por que o MP esta atolado de denúncias, porque blá, blá, blá...Se tivesse MP em Cabo Frio Marquinhos Mendes não era mais prefeito!              

sexta-feira, 30 de março de 2012

Revisitando o julgamento das contas de 2004

Foto Jornal de Búzios 29/05/2006
Como as contas de 2004 do governo Mirinho voltaram a ser o centro das atenções por ter sido colocada em pauta pelo atual presidente da Câmara de vereadores, Joãozinho, e estar trancando a pauta do legislativo buziano devido à recusa dos vereadores da base governista em votá-las, resolvi revisitar o noticiário da época para relembrar a atuação dos atores políticos- prefeito e vereadores. O Jornal de Búzios (JB), em sua edição de 29/05/2006, traz uma página inteira sobre a cobertura feita pela jornalista Flávia Rosas da votação que reprovou as contas tornando Mirinho inelegível por 8 anos. Votaram a favor do parecer contrário do TCE-RJ os vereadores Fernando, Uriel, Francisco, Evandro, Genilson e Flávio. Contra: Messias, Henrique e Alexandre.

O prefeito Mirinho, que depois entrou na justiça com ação para anular a resolução da câmara alegando que não teve direito de defesa, apresentou uma desculpa esfarrapada de que não pode fechar suas contas por falta de luz na prefeitura. De fato, no último dia útil da sua administração ocorreu um blecaute na cidade, mas tal fato não pode justificar um rombo de mais de 4 milhões de reais no caixa, um déficit orçamentário de mais de 14 milhões e o uso dos royalties para pagar funcionários. Deu outra desculpa mais razoável quando alegou que o município sofreu uma diminuição significativa na arrecadação em função da queda no repasse dos royalties e na receita proveniente do ICMS do petróleo. Mas a garfada dada pela governadora Rosinha Garotinho nas receitas de Búzios também ocorreu em outros municípios da Região dos Lagos e todos eles foram, gradativamente, ao longo do ano, se adaptando à nova realidade financeira. Nenhum deles teve problemas por isso. No final, com esses argumentos só conseguiu convencer o juiz de Búzios que lhe concedeu uma liminar para poder disputar a eleição de 2008. No julgamento do mérito o próprio juiz reconsiderou sua decisão anterior.  

O vereador Flávio Machado- um dos vereadores que votaram a favor do parecer contrário do TCE-RJ- denunciou, no dia da votação, que o ex-prefeito queria conquistar o seu voto com propina. Mirinho prometera entrar com uma ação contra o vereador, mas nada fez. Ao jornal falou o seguinte:

"Estou com a gravação aqui no meu bolso. Quem entende de propina é o Flávio Machado. Tenho a certeza absoluta que ele entende muito de nepotismo, entende de tudo quanto é coisa errada. Não estive com o Flávio Machado, em nenhum momento procurei o Flávio Machado...Ele vai responder isso judicialmente."

Depois de confessar que só procurou dois vereadores, Genilson e Uriel, para pedir voto, disse que "jamais tive contato com outros vereadores nesse sentido, pedindo qualquer tipo de coisa. Até porque pensei muito, amadureci muito e não quero ficar devendo nada a esse tipo de gente."

Mirinho termina seu depoimento ao jornal ameaçando:

"Eu não vou fiscalizar só o poder Executivo não. Eu vou fiscalizar também o poder Legislativo. Eles vão ter que explicar, por exemplo, porque fazem uma lei proibindo novos supermercados em Búzios. Tem que ter uma explicação...Quem encomendou essa lei? Aí eles têm o disparate e a cara de pau de dizer: 'Pode supermercado sim, só não pode a sete quilômetros de distância'. Se você pegar sete quilômetros de um supermercado e de outro, acabou o município. Interessa a quem essa lei? Ao mercadinho pequeno de Cem Braças ou ao do Centro de Búzios? Não, interessa a alguns grandes que  encomendaram essa lei."

Sobre a questão da propina o prefeito não fez nada. Nenhuma ação judicial. Ficou por isso mesmo.  O vereador Flavio Machado, acusado pelo prefeito de "entender de propina", também nada fez. A referência ao nepotismo verdadeiro do vereador cai sob medida na carapuça do prefeito, tendo em vista a sua parentada atualmente empregada. Mais tarde Flávio se arrependeu de ter votado a favor do parecer do TCE-RJ. Disse que foi forçado pelo grupo do prefeito Toninho Branco. Não é meigo! Hoje pertence ao grupo político de Mirinho. Não só ele. Dos seis que votaram contra as suas contas, Fernando e Francisco Neves também. Quanto à Lei dos supermercados, Mirinho esqueceu de cobrar explicações. O próprio mercado resolveu a pendenga. A primeira Lei, chamada sabiamente pelo povo de Lei "Princesa", foi revogada. A Lei que a revogou foi apelidada de Lei "Só Ofertas", supermercado que precisava da revogação para poder se instalar na cidade. Esta é a política de Búzios! E Mirinho ainda teve a cara de pau de dizer: " Não quero nenhum tipo de contato com essas peças. Eles representam hoje o que a gente combate em Búzios." Combate nada, prefeito. Nunca combateu.

Observação:

Em um dos cartazes está escrito: vereadores, hoje lhes botam cabresto, amanhã lhes darão ração. 

Secretário-camaleão oportunista 2

Vejam o editorial do jornal Primeira Hora do dia 22/03/2006

Araruama assombra Búzios 

"O auditório da Dom Quixote, que comporta 450 lugares, recebeu a visita do Prefeito de Araruama Chiquinho do Atacadão, agora da Educação. Falou de sua experiência e disse que a garantia do futuro é dar prioridade à Educação, o caminho para o conhecimento, para libertação e desenvolvimento do ser humano. Hoje o município de Araruama é referência nacional no ensino. Representantes do povo, saíram reclamando do auditório lotado, alguns com conversa de minhoca, pelo fato de não ter pé nem cabeça. Usando uma cortina de hipocrisia se sentiram lesados pelo palestrante. Ao que parece o público presente gostou muito, principalmente porque estão cansados de varejo. O povo quer atacado. Os estrategistas de plantão do governo começaram seus ataques usando da política mitômana, aquela que apedreja aviões para ver se eles caem.

O povo em sua rica sabedoria responde: O governo tem que se espelhar no que é bom e tentar fazer melhor, para sairmos da ignorância em que vivemos. Quando me refiro à ignorância não emprego o termo como um insulto, mas como o diagnóstico de que ignoramos fatos reais por falta de informação e leitura.

O prefeito Chiquinho tem o direito de se expressar, apesar dos contras. Ele mora aqui também, tem casa no Condomínio Amarras em Geribá, e tem há 8 anos um posto de gasolina na Rasa que contribui com impostos ao Município. Mas alguns, com medo de perder, ou aprender, estão procurando dossiês, que desabonem sua conduta. Algumas calúnias pairam no ar, como por exemplo o número de presentes à reunião, anunciado como 150 pessoas. Errado. Se o auditório tem 450 lugares e estava lotado (as fotos é que mostram), significa que alguém não sabe fazer conta. Jornais xerocados circularam com textos grotescos. Os colecionadores de dossiês dizem que tem tudo de todo mundo, desde negócios ilícitos do Pato Donald à vida sexual da Vovó Donalda. Um veículo semanal se refere ao Prefeito de Araruama como figura nefasta. O susto está fazendo com que se garimpe tudo o que for possível, para neutralizar suas idéias sobre Educação. Alíás neste mesmo semanário perguntam : Cadê o garimpeiro? Há boatos de que ele continua na Bahia. Dizem que não agüenta mais comer carne seca, charque e vatapá. Está morrendo de saudade da Região e louco para comer um churrasco de picanha de um boi bem bom."

Meu comentário

O Chefe do Gabinete de Planejamento e Orçamento do governo Mirinho, Sr. Ruy Borba, não tem a mínima credibilidade. Muda de opinião como se muda de camisa, dependendo dos seus interesses de momento. É um oportunista, sem convicção alguma.


  • Niura Pereira Graças a Deus que temos alguém como Chiquinho para peitar esses políticos que aí estão.Eu o admiro pq ao contrário de muita gente,ele põe a cara e tenta,mesmo sendo criticado e às vezes ridicularizado,mas e os que somente reclamam e rastejam e nada fazem por nossa cidade?

  • Monica Werkhauser verdadeluiz o sr. ruy borba nao tem nenhuma credibilidad, jah detonou o mirinho e sua familia, foi a favor do toninho e dpois virou inimigo numero um do toninho,poltica eh isso   

Secretário-camaleão oportunista 1


Raposas atacam novamente


Foto de Katheryne Dene 
"Em total desacordo com as diretrizes de preservação do Plano Diretor da Cidade, que esta prestes a ser aprovado pela Câmara dos Vereadores, um projeto mirabolante pode vir a ser construído logo após o término da moratória para construções, hoje vigente, destruindo o pouco que resta das belezas intocadas de Búzios. A verdade é que, da mesma forma como foi aprovado o condomínio da Azeda, no apagar das luzes do governo passado, outro projeto de grande porte saiu da mesma fornalha, objetivando beneficiar dois ou três proprietários de terra e prejudicar uma cidade inteira, descaracterizando um santuário ecológico, que deveria estar tombado como um dos patrimônios naturais do estado. A área a ser atacada, desta vez, é a Praia da Gorda. Pouco conhecida pelos turistas e visitantes, a área caracteriza-se por abrigar um dos raros mangues de pedras da região, ainda quase que totalmente preservado, justamente por ser conhecido quase que só por pescadores e pelos raros moradores do lugar. Quem já foi a Galápagos, arquipélago situado no Pacífico, sabe que milhares de turistas e cientistas revezam-se por aquelas ilhas, com muito cuidado para não destruir a preciosa e delicada natureza que, em muitos lugares se assemelha à nossa pequena amostra, a praia Gorda. Muita gente cruza os oceanos para apreciar aquele espetáculo caprichosamente desenhado pela natureza ao longo dos milênios. Nós temos em Búzios, algumas áreas de extremo valor geológico, científico e cênico, no entanto não fazemos um inventário delas, não as preservamos, não as cuidamos, para nós e para nossos descendentes. Sistematicamente, os governos se sucedem, repetindo atitudes predatórias, confundindo o patrimônio natural com oportunidade de lucro. A ganância e a ignorância associadas são extremamente perigosas quando o assunto é Natureza. Aquilo que poderia ser uma riqueza de todos, passa a ser um bem depreciado de poucos. 

Pode-se imaginar por quantas aventuras geológicas e marinhas ao longo dos milênios, aquela área passou para oferecer ao visitante um cenário que deveria fazer parte de um roteiro turístico da cidade com guia e explicações científicas. Como uma obra de arte, que necessita do artista e do público para ser devidamente apreciada, a Natureza cria as suas obras para o deleite de todos os seres vivos. O entorno de tais áreas deve ser cuidado como o palco onde se apresentam todos os dias a fauna e a flora em seu espetáculo natural, no entanto, terrenos adjacentes à Praia Gorda foram contemplados com um grotesco projeto de condomínio com 180 casas asfixiando e desvalorizando toda a área. Tal absurdo que, deveria ser prontamente afastado, evocando o arsenal de excelentes leis de nosso código ambiental, em âmbitos municipal, estadual e nacional é alegremente acolhido pelos administradores, que sem nenhuma visão pública, não percebem o erro em aprovar projetos sem nenhum suporte legal e que prejudicam a sua imagem e a do município. 

Eles pretendem cansar os moradores cidadãos, pois quando mal pensamos que afastamos um perigo, como o dos apart-hotéis, novamente vem outro golpe em surdina, para ver se nos pegam desprevenidos. No entanto, por sorte, temos em Búzios uma massa crítica bastante considerável. As pessoas estão alertas e não vão permitir que crimes contra a cidade sejam cometidos. Se os governantes se dizem os maiores amantes de Búzios, seus filhos diletos, esta na hora de demonstrar isto, tomando atitudes firmes contra projetos que vão destruir a memória natural da formação de sua paisagem, cada vez mais conhecida e visitada por pessoas que vem do outro lado do planeta, atraídos pelas decantadas belezas desta pequena cidade. Se o processo de destruição continuar, o que teremos a oferecer a estes visitantes? O Plano Diretor de Turismo, projeto que deverá ser feito logo a seguir ao Plano Diretor da Cidade poderá se tornar desnecessário, visto que, neste andar da carruagem, esta atividade será apenas uma lenda dos bons tempos de Búzios."



  • Niura Pereira Nós como cidadãos temos que reunirmo-nos para continuar defendendo nossos direitos e nossa cidade desses oportunistas,enganadores que se dizem a favor do povo.E é começando pelas escolas que temos que nos fazer ouvir!!!!!

quinta-feira, 29 de março de 2012

Por uma pedagogia da anticorrupção


Afastada da área há 6 anos, a Educação continua sendo uma matéria apaixonante e para a qual continuo dedicando grande parte de minha vida e  devo isso, em boa parte, a Paulo Freire. Talvez não haja filósofo da educação mais popular do que ele e isso não é à toa, pois não há experiência mais pujante do que pensar a educação, através desse filósofo. Um de seus ensinamentos, contido no livro A importância do ato de ler, lançado pela Editora Cortez, em 1994, fala da natureza política do processo educativo, como ponto de partida para compreender as diferenças fundamentais entre uma prática ingênua, uma prática astuta e outra crítica. Para Paulo Freire não existe neutralidade no processo educativo, nem no processo político. Essa reflexão é tão libertadora, quase um dogma, para aqueles que desejam estar no mundo de forma cuidadosa, eu diria. Nesse mesmo livro, Paulo Freire coloca outra questão fundamental para educadores: “a favor de quem e do quê, portanto contra quem e contra o quê, fazemos educação e de a favor de quem e do quê, portanto contra quem e contra o quê, desenvolvemos a atividade política.”

Todas essas questões, que me constituíram não só como educadora, mas como cidadã, vieram-me à mente, quando participei, com a delegação de Búzios, da etapa estadual da Consocial, que foi realizada, não por acaso, no Instituto de Educação, na Tijuca/RJ, instituição centenária dedicada à formação de professores, onde, hoje, funciona, o Instituto de Formação Superior de Professores.

Inúmeros delegados ali se encontravam para discutir e apresentar propostas que serão levadas a Brasília sobre Transparência e controle social da gestão pública. Não foi à toa, também, que uma boa parte das propostas aprovadas está diretamente relacionada à educação. Os motivos são óbvios: nossa educação é a pior do mundo, só ganhando de países onde a pobreza é clássica, como alguns do continente africano. Consequentemente, como nesses países, nossos índices de corrupção são os mais elevados do mundo.

Há um clamor nacional de que é na escola, e desde cedo, que crianças e adolescentes devem aprender a exercer o controle dos gastos públicos; a conhecer nossas leis; a conhecer e respeitar o patrimônio natural de sua cidade; a aprender que o orçamento público é fruto dos impostos dos brasileiros e que roubar dinheiro público é um crime hediondo, já que, por maior que seja o controle social, o cidadão não tem acesso ao cofre, guardado por alguém que foi eleito, para aplicar esses recursos em prol do bem comum. É um clamor nacional que o exercício da cidadania seja disciplina, em todos os segmentos de ensino.

Mas, para isso, é preciso que os gestores da educação e cada educador apliquem-se a si mesmos a pedagogia da anticorrupção; é preciso que gestores da educação e educadores saibam que o diálogo é um princípio da filosofia de Paulo Freire, e que ele começa com a transparência; com a prestação de contas, no âmbito de cada escola, das verbas municipais e transferências de verbas estaduais e federais; o diálogo começa na eleição do diretor, no estímulo à criação e infraestrutura das associações de pais, alunos e professores; no estímulo à criação de grêmios, entre outras possibilidades.

Somente assim, é possível responder às questões legadas por Paulo Freire: “a favor de quem e do quê, portanto contra quem e contra o quê, fazemos educação e de a favor de quem e do quê, portanto contra quem e contra o quê, desenvolvemos a atividade política.”

*Por Cristina Pimentel

A cidade inteligente de Mirinho

"blog do professor Chicão"


O robô grita "perigo, perigo" toda vez que vê um político.

quarta-feira, 28 de março de 2012

Concurso público 4

Já estão abertas as inscrições para o concurso público de Búzios.

Informações nos sites:

www.buzios.rj.gov.br


Comentários:

  1. Nobre Luiz, este concurso deveria ser suspenso até as devidas correções em edital viciado. Não tem lei no municipio com as devidas atribuições dos cargos, reza a missa no direito administrativo, que não existe cargo sem função=atribuição, apesar de poder existir função sem cargo. O cargo de assistente social 40 h estar em desacordo com a legislação especial federal, cargo de guardas municipais com vagas pra deficiente, isto não poderia existir devido ser função que requer total aptidão, exceto em caso de molestia ou acidente grave adquirida no decorrer dos serviços, não cobraram psicotecnico para guardas, o que estar previsto em lei, muito menos investigação social, onde a policia averigua a conduta do candidato em sua vizinhança. O teste fisico não deixa clareza, de como será os dos portadores de necessidades especiais ou PCD como redigido em edital. Alguns cargos estão em desacordo com a lei que os criou no finalzinho de 2011, acho que a lei nº 922/11.
    Acho que, vão apenas comer o din din do povo, e depois isto tá parecendo curtina de fumaça pra engabelar o MP-RJ, para dar errado mesmo, e manter os contratados por mais tempo. Faltou a lei 808/10 ser citada em edital, isentando o doador desangue, nas inscrições de concurso no ambito municipal.

    Meu comentário
    Realmente, Repórter Cidadão, ficamos em uma sinuca de bico. Os erros do edital são tão gritantes que parecem que foram cometidos de propósito. Difere em muitos pontos do que foi aprovado pela câmara. Acredito que eles estão torcendo para que alguém entre na justiça impedindo o concurso. O que fazer? Deixar rolar do jeito que está e brigar depois pra acertar? E a Lei, como é que fica?

    1. Penso que, de fato tá caracterizado por inumeros indicios que foi proposital, para poder talvez Eles mesmos ( Governo ou legislativo ), denunciar ao MP-RJ, para mais uma vez suspender o certame. Por que, inadmissivel o é, tanto a lei de criação de cargos para concurso ( 922/11), bem como o edital, serem passado as vistas a conhecimento da PROGEM e dos Legisladores que tambem consultam o Procurador do legislativo, e o certame ainda sair repleto de vicios! Vão enganar outros, com tamanha aberração e imoralidade. Erra é humano, mas é impossível errar tanto, sem que se tenha algo proposital a ser alcançado.
      Muitos vereadores tem os seus "apadrinhados" votos de cabrestos na cidade, isto é bem sabido. Logo o concurso não os interessa, e mão de obra qualificada não faz parte dos planos do prefeito, uma vez que é explicito o descaso do mesmo para com os servidores efetivos.
      Portanto, concluo que ao meu ver, de um ponto de vista mais critico, ouso e imaginar que, inclusive até as contas na pauta da Câmara, pode ter servido de ensaio para a sociedade não se ligar muito nesta questão do concurso, e aí o "cambalaxo" rolará solto. Uma cortina de fumaça, ofuscando a sociedade civil organizada, ou ao menos tentando. Porem, nem todo mundo esta vulnerável as manobras obscuras da politicagem local. O falso moralismo esta chegando ao extremo, porque a oposição a muito deixa assediar, com a grande "meretriz" !!

Governo perseguidor

 

Denise Morand é arquiteta concursada da prefeitura de Búzios. Atuante, participa da Ativa Búzios- entidade que fiscaliza as contas públicas da prefeitura de Búzios-, ajudou a fundar a ASFAB- sindicato dos servidores públicos de Búzios-, e é uma lutadora incansável pela preservação do meio ambiente do município. Teve participação decisiva na elaboração do Plano Diretor, tendo propostas aprovadas impondo sérias restrições à sanha destruidora da especulação imobiliária. Íntegra, vem sendo perseguida pelos governos que a cidade já teve. O que acontece com ela também acontece com outros funcionários que não compactuam com o desgoverno atual de Búzios. 
Parabéns vereador Genilson.


Este governo adora perseguir os que contrariam suas idéias maquiavélicas! Na Guarda Municipal, o tal de IGGM que estar de forma ilegal no cargo, vive a perseguir membros da comissão da guarda municipal que é da AGMAB. Tudo que chega lá de oficio questionamentos de MP, eles atribuem a referida comissão. É o que obtive de informação.
Sobre a Ouvidoria municipal, não adianta, não fazem nada de providencias.




  • Monica Werkhauser muito bem Genilson, Lorram deveria conversasr com o Zidane e ensinar educacao




      • Maria Cristina G Pimentel E depois dizem que o atual governo moralizou a cidade. Se isso é moralizar, o que será desmoralizar?? Estamos chegando ao fim deste governo com o sentimento de que, até agora, não sabem o significado da palavra respeito e moralização com a coisa pública. Bando de imorais. E se dizem religiosos!! Prefiro ser ateia.


        1. Outra coisa! Tem gente ( Buziano "roxo" ), que se diz junto com Chiquinho da Educação, dizendo que Buzios merece mudança de verdade, porem este individuo parece ser macumunado com uma "quadrilha" que se instalou no atual governo, e que estão levando muito dinheiro em esquemas de horas extras.
          Pois foi enviado email ao Chuiquinho da Educação comunicando o fato de desvios, a fim de exemplificar, o quanto ha falso moralismo neste atual governo. Mas, o mesmo foi filtrado, e as suspeitas sobre cai em um cidadão bem conhecido na cidade, e que tem um pouco de influencia com alguns Guardas, ao menos foi o que fora levantado pela inteligencia oficiosa. Talvez seja, o caso dele ter sido dos quadros da corporação ou algo proximo noutra administração. Portanto, muito cuidado ao confiar em oposições em Buzios.

terça-feira, 27 de março de 2012

Atenção, perigo: ponte da Marina!






O desgoverno que nos desgoverna é incapaz de fazer a manutenção adequada da cidade. Espera que os problemas atinjam dimensões alarmantes para fazer alguma coisa. Só depois que o mato chega a dois metros de altura é que providencia a capina e roçada (o mato na minha rua na Marina está com quase dois metros de altura).  Só desentope os bueiros quando as ruas ficam completamente alagadas, com a água da chuva quase invadindo as casas (quase que minha casa foi invadida pela água da chuva em 2009). Parece que o desgoverno só vai fazer reparos na ponte da Marina quando ela desabar.

A estrutura  que sustenta a ponte não vai sustentá-la por muito mais tempo porque já apresenta várias rachaduras nas suas vigas enferrujadas (ver foto). A barra de ferro horizontal que restringia a altura dos veículos que poderiam trafegar pela ponte foi derrubada por motoristas que, mesmo com a proibição, insistiam em tentar passar. Se havia a limitação da altura é porque não era seguro que veículos pesados passassem por ela. Sem a limitação, é comum hoje ver mini caminhões pesadíssimos trafegarem tranquilamente pela ponte. As placas indicativas de limitação de altura e velocidade estão pichadas há algum tempo e o desgoverno não faz nada.

A última vez que a ponte passou por reformas foi em 2009. A reforma, que deveria ter sido foi feita pelo desgoverno  que nos desgoverna, foi  patrocinada pelo empresário Ricardo Valdivia, morador do bairro. Para não cumprir com a sua obrigação o desgoverno inventou aquela história fiada de dívida deixada pelo governo anterior. Hoje, três anos depois, a desculpa esfarrapada não serve mais. Mãos a obra, prefeito, antes que uma tragédia ocorra, com perdas de vida que não têm nada a ver com a sua incompetência! O senhor será o único responsável!

Observação: o estado da ponte é tão precário que até o jornal chapa branca “Primeira Hora” se viu obrigado a fazer uma matéria alarmista sobre o assunto (ver JPH, 17/02/2012). 




  • Monica Werkhauser foi bom avisar ,o que serah que vao fazer?

  • Luiza Gouveia Perigo

  • Maria Do Horto Moriconi E agora? Vão colocar a culpa em quem? Qual vai ser a desculpa para não consertar?........ temos a palavra mágica..... Sabiam que o Chiquinho tem planos para essa ponte?????



    Meu comentário:

    o jornal chapa branca informou que o chefe da defesa civil de Búzios, Josias Chagas, já havia relatado os problemas da ponte para o secretário de obras e que uma semana depois funcionários da secretaria estiveram inspecionando a ponte. Isso em meados de fevereiro. Até agora, nada! Vou sugerir aos moradores que a gente faça uma manifestação na ponte, pra ver se o nosso prefeito se mexe.     






    Comentários:

    1. Tragédia anunciada... parece que por aqui gostam muito de tragédias.
      A vida vai ficando cada vez mais difícil.
      Sair de bicicleta é perigo mortal, sair a pé... perigo mortal, passar por ponte desestruturada... perigo mortal... Dia de chuva, é... dia de vento é... filhos nas escolas, é... precisar de hospital, é... confiar nos políticos, é... já exemplifiquei suficientemente para que ninguém vote nessas porcarias nunca mais..

      Meu comentário:

      Valeu Flor. Grande abraço, 
      Luiz

segunda-feira, 26 de março de 2012

Corra, vereador, corra!

imagem do filme
Mirinho dos Pombais mandou que os seus vereadores corressem de todas as sessões da câmara de vereadores de Búzios para que as suas contas de 2004 não fossem julgadas de novo. Ele morre de medo  de ter que enfrentar um novo julgamento, apesar de ter alegado para o juiz investigado pelo CNJ que não tivera direito de defesa. Mirinho foge do julgamento de suas contas como o diabo foge da cruz. 

O seu líder de governo, vereador Messias Carvalho- aquele que corretamente chamou seu secretário de planejamento de "imbecil vaidoso"- comeu mosca ao não colocar em votação as contas quando o prefeito detinha folgada maioria de 7 a 2. Agora, prefeito, o feitiço virou contra o feiticeiro. A vaca já foi pro brejo!





Corra, vereador Felipe, corra
Corra, vereador Leandro, corra
Corra, vereador Lorram, corra
Plenário depois que os cinco correram

Comentários:

  1. Gostaria de saber quem vai dar um basta nessa palhaçada!
    Comprar vereador não é mais possível... voto aberto... todos saberiam...assim.. acho que o Joãozinho vai ter que usar aqueles artigos onde toma para si a responsabilidade como presidente e dar fim na situação. Quem sabe o 159, 160 e o 193 do Regimento Interno não podem ajudar a resolver o impasse? Ops... quem sou eu para sugerir... mas graças a internet a gente pode tudo. Ainda tem no CP, Art. 319, Prevaricação...


Locação de imóveis 27: você alugaria este imóvel por R$ 729,32?



B.O. 489; Contrato: 44/09 ; Data: 26/05/11; Processo: 2956/09.
Endereço: Estrada da Rasa, 15, Baía Formosa. Lote 12810 da Estrada Cabo Frio- Armação dos Búzios, integrante do Lote 15 da Estrada da Rasa.
Objeto: para instalação do PSF de Baía Formosa.
Proprietário: Valmir Lopes Antunes.

Locação de imóveis 26: você alugaria este imóvel por R$ 729,32?



B.O. 489 (prorrogação); Contrato: 39/09 ; Data: 6/6/09; Processo: 2543/09
Objeto: para instalação do PSF de José Gonçalves.
Proprietário: Reinaldo Carvalho de Souza.

Locação de imóveis 25: você alugaria este imóvel por R$ 2.000,00?



B.O. 483; Contrato: 21B/11 ; Data: 22/3/2011; Processo: 1301/11
Endereço: Rua Brasil, casas 1 e 3, Cem Braças.
Objeto: para instalação do projeto CRIARTE.
Proprietário: Marcelo Lourenço Carvalho.

Locação de imóveis 24: você alugaria este imóvel por R$ 1.354,46?



B.O. 489; Contrato: ? ; Data: 31/5/2011; Processo: 2955/09
Endereço: Rua Brasil, casas 1 e 3, Cem Braças.
Objeto: para instalação da unidade do PSF de Cem Braças.
Proprietário: Manoel Cota Machado.

Locação de imóveis 23: você alugaria este imóvel por R$ 8.000,00?



B.O. 404; Contrato: ? ; Data: 1/07/2009.
Processo: 6517/09
Objeto: instalação da Secretaria Municipal de Ordem Pública.
Processo: 1165/10
Objeto: instalação da Secretaria de Educação e Ciências
Proprietário: Mauro Baptista Temer e Mônica Orberg.

Meu Comentário:

Desde que a Secretaria de Ordem Pública mudou, o imóvel está desocupado. Mauro já foi secretário de meio ambiente no segundo governo Mirinho. Também foi pré-candidato a prefeito nas eleições de 2004 mas desistiu para apoiar a candidata do atual prefeito, Maria Alice.

Locação de imóveis 22: você alugaria este imóvel por R$ 1.041,89?



B.O. 489 (prorrogação); Contrato: ? ; Data: 1/06/2011; Processo: 2545/09
Endereço: Rua Custódio Alves 85/88, Cem Braças.
Objeto: para instalação da unidade do PSF do Capão.
Proprietário: Maria Quintanilha da Silveira.

Locação de imóveis 21: você alugaria este imóvel por R$ 1.874,09?



B.O. 489 (prorrogação); Contrato: 32A/09; Data: 8/5/09; Processo: 1752/09
Endereço: Rua Álvaro Elidio Gonçalves, 24, Cruzeiro, Rasa.
Objeto: para instalação da unidade do PSF do Cruzeiro, Rasa.
Proprietário: Maria Quintanilha da Silveira.

domingo, 25 de março de 2012

Vinte anos da Lei de Improbidade Administrativa


O jornalista Chico Otávio do jornal O Globo publicou, na edição deste domingo, uma excelente matéria sobre os vinte anos de vigência da Lei de Improbidade- aquela que pune políticos e servidores envolvidos em desvio de dinheiro público.
Enquanto no Rio Grande do Sul, 574 casos tiveram condenação definitiva; em Santa Catarina, 305; Paraná, 429; São Paulo, 1844; Minas Gerais, 459; no Rio de Janeiro apenas 70. O que representa só 6% dos 1209 processos no estado.

Desde o mês passado, o CNJ questiona a lentidão investigativa da justiça do Estado do Rio de Janeiro. Uma das hipóteses levantadas para explicar a vagarosidade seria a “complexidade da lei” que obriga que todos os envolvidos sejam notificados antes da instauração do processo. Dependendo do número de pessoas, o processo pode levar anos. Uma outra hipótese seria a “demasiada aproximação de magistrados às esferas do poder”. 
        
Segundo a reportagem, em Búzios nenhum réu político foi punido.  “Levantamento sobre as ações civis e de improbidade na cidade revela que, da caneta do juiz João Carlos de Souza Correa, titular da 1ª Vara Cível, nunca saiu uma única condenação em 14 ações propostas contra políticos locais”.
(“O juiz João Carlos de Souza Corra (Búzios), procurado pelo jornal, não respondeu ao pedido de entrevista”).

Dentre estes políticos está o atual prefeito, Mirinho Braga, que tem processo de improbidade administrativa que já dura mais de 9 anos. É o caso do processo de 2003 que trata do aluguel de uma casa fora dos limites territoriais do município de Armação dos Búzios para a instalação de um Módulo Médico de Família. Temos ainda os processos que investigam possíveis irregularidades nos processos licitatórios nº 4484/00 e 4526/00, na construção de uma usina de tratamento de esgoto em Cem Braças (Construtora Gravatás), na contratação do Instituto de Gestão Fiscal – Grupo Sim, na contratação da Construtora Oriente e da Búzios Park para administrar o estacionamento público. No processo 0001785-79.2005 onde é réu junto com a Construtora Gravatás, Mirinho teve um carro penhorado (em 20/3/2007) para cobrir o dano ao patrimônio público, estimado em R$ 46.956,00. 

Mas parece que as coisas estão mudando. O presidente do TJ do Rio, desembargador Manuel Alberto Rebêlo dos Santos, declarou ao repórter que já "reservou uma sala (para o CNJ) e dará acesso aos dados necessários à inspeção (do órgão)".

CNJ neles!