Logo do blog

Logo do blog

publicidade5

publicidade5

terça-feira, 31 de março de 2015

Blog faz 5 anos e comemora de cara nova 2

Imagem de plano de fundo do blog IPBUZIOS

Taxa de rejeição (Bounce Rate)
Representa a porcentagem de visitantes que entram no site e deixam o local ("bounce"), em vez de continuar a ver outras páginas dentro do mesmo site. 





5º) http://www.rc24h.com.br/ = 35,10%

6º) http://www.buzios.com.br/ = 38,50%








Tempo diário no site de cada visitante (minutos e segundos):


2º) http://www.rc24h.com.br/ = 5' 13"


4º) http://www.buzios.com.br/ = 3' 33"












Visualizações diárias de páginas por visitante: 




4º)  http://www.rc24h.com.br/ = 2,90










Fonte: Alexa  Rank.

Meu Comentário:

Fico muito realizado ao ver que meu blog virou um instrumento de pesquisa e de luta para estudantes e militantes políticos de Búzios. Era esse o objetivo que me mobilizou a criá-lo em 2010, depois que deixei de atuar no PT de Búzios. Esta é a única razão para explicar por que cada visitante do blog dedica em média quase 15 minutos de seu tempo percorrendo suas páginas. Sinal de que o conteúdo gera interesse, muito interesse. Bom conteúdo também gera a maior visualizações de páginas na Região. Isso é muito gratificante. Falta diminuir a taxa de rejeição, ainda, ao meu ver, muito alta. De cada 10 visitantes do meu blog, 3,3 o abandonam logo de cara. O que significa que correções precisam ser feitas. E não adianta dar a desculpa de que o blog é político, pois o blog do companheiro Claudio Leitão, também político, tem rejeição zero. Aproveito a oportunidade para parabenizá-lo por este motivo e a também blogueira Renata Cristiane pela primeira colocação obtida no rank.

Comentários no Google +:



Parabéns Luiz pelas pesquisas sérias pelas informaçôes éticas e valiosas e sou testemunha diária do seu trabalho valoroso e incansável . 

Comentários no Facebook:






  • Tayrone Floresta Desejamos sucesso do bem, pois manter um Blog, deve dar trabalho, então quem ganha é a população interessada em cidade melhor, agradecemos ao cidadão Luis Carlos Gomes sua dedicação, felicidades.
    7 h · Curtir
  • Luiz Carlos Gomes Muito obrigado Tayrone. "Tamos" juntos na luta.



  • Milton Da Silva Pinheiro Filho Parabéns Luiz por sua luta incessante e incansável,quero te dizer que você faz um bem enorme a nossa gente.Diferente de tantas tralhas de tudo quanto é lugar que só vieram depredar,impor maus costumes,bancar espertalhões etc.
    8 h · Curtir
  • Luiz Carlos Gomes Valeu Miltinho. Obrigado.

Blog faz 5 anos e comemora de cara nova

Estátua dos Três Pescadores, praia da Armação, Búzios, Rio de Janeiro

Resolvi dar uma mexida na cara do blog. Mudei para um modelo mais dinâmico e muito mais adequado para visualização das postagens em aparelhos celulares. Criado em 1º de Abril de 2010, estamos há cinco anos tentando contribuir para a conscientização, mobilização e organização dos setores democráticos e populares de Armação dos Búzios com o objetivo de obter melhorias em suas condições atuais de vida.

O site de avaliação de blogs "woorank.com" me permite obter uma radiografia de meus leitores:
sexo masculino= 80%
sexo feminino= 20%

Acessam o blog por meio de:
Dispositivo móvel= 37%.
On-line= 63%.

Entre os que acessam por dispositivo móvel;
por IPHONE = 76%
por IPAD= 24%

Sistema operacional utilizado:
ANDROID= 60%
IOS= 38%
OUTROS=2%

Idade dos meus leitores (homens e mulheres):
25 a 34 anos= 23%
35 a 44 anos=21%
45-54 anos=19%
18 a 24 anos= 18%

Idade dos meus leitores homens:
25-34= 18%
35 a 44= 17%
18 a 24 anos, 45 a 54= 15%

Idade das minhas leitoras mulheres:
18 a 24 anos= 4%
25 a 24 anos= 4%
35 a 44 anos= 4%
45 a 54 anos= 4%

Países de origem de meus leitores:
Brasil= 95,31%
EUA= 3,64%

Cidades de origem de meus leitores:
1º) Rio de Janeiro= 33,62%
2º) Cabo Frio= 10,66%
3º) São Paulo= 6,72%
4º) Niterói= 4,42%
5º) São Pedro da Aldeia= 4,13%
6º) Volta Redonda= 4,03%
7º) Armação dos Búzios= 3,22%
8º) São Gonçalo= 2,79%
9º) Belo Horizonte= 2,55%
10º) Nova Iguaçú= 2,45%
11º) São João de Meriti= 2,21%
12º) Teresópolis= 1,73%
13º) Duque de Caxias= 1,68%
14º) Arraial do Cabo= 1,63%
15º) Araruama= 1,59%
16º) Belford Roxo= 1,30%

Observação: é óbvio que a maior parte de meus leitores provém de Búzios. Na sua grande maioria são computados como sendo moradores do município do Rio de Janeiro porque se utilizam em grande medida da VELOX da OI cujo endereço é do Rio.

Entre os blogs da Região dos Lagos o IPBUZIOS está classificado em segundo lugar de acordo com o Alexa Rank, considerado o melhor site de avaliação de blogs:
1º) http://www.rc24h.com.br/ - Alexa traffic rank (Mundo)= 136.814º e Traffic rank in Brazil= 6.908º
2º) http://www.ipbuzios.blogspot.com.br/ - 200.998º (Mundo) e 9.595º (Brazil)
3º) http://josefranciscoartigos.blogspot.com.br/ - 265.726º (Mundo) e 10.399º (Brazil)
4º) http://rafaelpecanha.blogspot.com.br/ - 322.218º (Mundo) e 13.656º (Brazil)
5º) http://jornalfolhadebuzios.com.br/ - 339.297º (Mundo) e 14.069º (Brazil)
6º) http://www.jornaldototonho.com.br/ - 382.259º (Mundo) e 14.395º (Brazil)
7º) http://reportereduandersilva.blogspot.com.br/ - 451.741º (Mundo) e ----  (Brazil)
8º) http://www.cabofrioagora.com/ - 531.386º (Mundo)
10º) http://www.jornalprimeirahora.com.br/ - 683.987º (Mundo)
11º) http://www.cartaovermelhotv.com.br/ - 718.471º (Mundo)
12º) http://www.buzios.com.br/ - 759.644º (Mundo)
13º) http://www.revistacidade.com.br/ - 945.858º (Mundo)
14º) http://www.folhadoslagos.com/ - 1.000.163º (Mundo)

  

segunda-feira, 30 de março de 2015

O pior custo da crise: o desemprego

A crise econômica que se instalou no país revela a sua pior face: o desemprego. Na Região dos Lagos, infestadas de desgovernos municipais, tanto nos emirados ricos quanto nos municípios pobres, o quadro do desemprego apresenta uma face ainda mais cruel. Anos de fartura, deitando na sopa dos royalties, não foram suficientes para que governos incompetentes (e preguiçosos) e/ou corruptos criassem alternativas de renda para quando os recursos oriundos do petróleo se esgotassem. 

No Brasil, nos dois primeiros meses do ano corrente, tivemos um saldo negativo (admissões menos desligamentos) de 84.189 empregos com carteira assinada. No segundo estado mais rico da Federação, o Rio de Janeiro, um saldo também negativo de 51.759. Na Região dos Lagos: 1.518. Imagina o que o trabalhador da região pode esperar daqui pra frente quando acabamos de entrar na baixa estação de economias sazonais.  

Em Cabo Frio foram perdidos 583 empregos formais. Nesses dois primeiros meses do ano foram admitidos 2.806 e desligados 3.389 trabalhadores. Em Rio das Ostras: admitidos 2.011 e demitidos 2.426. Saldo: - 415.  Araruama: -276 (admissão: 1.017; desligamento: 1.293). Saquarema: - 247 (1.425-1.672). São Pedro da Aldeia: -159 (762-921). Armação dos Búzios: -147 (868-1.015). Arraial do Cabo: -72  (234-306). Iguaba Grande: -34 (84-118).


O desemprego é assustador

José Carlos Alcântara
Mais de 11 mil empregos com carteira assinada foram, perdidos no último mês em todo o estado do Rio de Janeiro. Este é o pior resultado para um mês de fevereiro, desde que o levantamento começou a ser feito em 1992. Segundo o mapa nacional do desemprego do Ministério do Trabalho, o comércio foi o setor que mais fechou postos: 6.010. Em seguida vem a construção civil, com 4.043 demissões e a indústria de transformação, com 2.544  postos fechados.

Em São Gonçalo, não é difícil encontrar desempregados distribuindo os seus currículos em busca de uma oportunidade no mercado. A todo momento, as pessoas entram à procura de emprego no posto do Sine, um dos que atendem aos empregados demitidos do Comperj - Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro. Com a súbita desaceleração dessas obras, o município registrou a maior queda percentual e mais de 1.200 empregos formais já foram fechados.

Mas, foi a cidade do Rio de Janeiro que teve a maior perda absoluta. Fevereiro terminou com 2 mil empregos a menos, (1.993). A fila do seguro desemprego, que pode ser observada no centro, começa antes do amanhecer. Economistas afirmam que esse resultado ruim, está diretamente ligado aos problemas da Petrobras e ao fim dos empregos temporários comuns na virada do ano.

A construção do Comperj, em Itaboraí, prometia transformar a região num novo eldorado do petróleo. Mas, para ao menos 15 mil trabalhadores o sonho acabou, por causa das demissões após o início da crise da Petrobras e, muitos ex-empregados vindos de Minas Gerais ou do Nordeste, não receberam a multa por rescisão de contrato e agora passam por dificuldades e, sem poder retornar aos seus locais de origem, a cidade ficou estagnada.

Em todo o Brasil, somente os canteiros de obras do Comperj (mais de 15 mil demissões); da Refinaria Abreu e Lima, em Ipojuca, Pernambuco (22 mil); e da Unidade de Fertilizantes Nitrogenados (UFN3), em Três Lagoas, Mato Grosso do Sul – alguns dos principais projetos de infraestrutura da Petrobras – somam ao menos 37 mil demissões. Por causa das mudanças no modelo de gestão, a empresa já vinha cancelando ou revisando seus contratos com empreiteiras.

Com o início da Operação Lava Jato e a divulgação do envolvimento de construtoras em casos de corrupção, as dificuldades aumentaram e as demissões em todo o Brasil se aceleraram, num prenúncio de que a crise da maior empresa brasileira, poderá gerar um impacto ainda maior na economia brasileira. "Todas as empresas envolvidas na Operação Lava Jato estão demitindo em massa e existem empreiteiras que abandonaram a Refinaria Abreu e Lima sem deixar a obra pronta", diz o coordenador de fiscalização do Sintepav-PE.

"Muitos empregados pediram demissão e ainda não receberam o valor inteiro da rescisão." E a situação deve piorar. Pois, sem dinheiro, muitas empresas – como a Alumini Engenharia (ex-Alusa) e a Iesa Óleo e Gás – solicitaram a entrada em processo de recuperação judicial depois que a estatal interrompeu os repasses dos pagamentos. A crise afeta não só empreiteiras, mas também os estaleiros envolvidos na construção de plataformas e navios-sonda.

A Justiça aceitou o pedido de recuperação judicial da Alumini Engenharia, uma das empreiteiras que mais demitiu no Comperj e na Refinaria Abreu e Lima. A empresa alega que tem 1,2 bilhão de reais a receber da Petrobras. "É muito difícil estimar o impacto da crise. Até porque não sabemos se ela está no começo ou no meio. Mas, com certeza, não está no fim. A Petrobras entrou em crise num momento em que o país também está em crise. Essa coincidência é muito perversa", afirma Adriano Pires, diretor do Centro Brasileiro de Infraestrutura.

Para o economista Márcio Salvato, do Ibmec-MG, os problemas na Petrobras vão gerar um efeito em cascata na economia brasileira, já marcada pelo baixo crescimento e pelas medidas de austeridade anunciadas pelo governo federal. Para as empresas que têm contratos só com a estatal, é esperado um período muito conturbado. Em alguns casos, não é possível descartar a falência. "Para as que têm menor dependência da estatal, haverá problemas para substituir a carteira de clientes, porque o nível da atividade econômica brasileira está caindo e as atividades de investimentos e obras também devem desacelerar. Com isso, não haverá espaço para todos os trabalhadores demitidos", afirma Salvato.


José Carlos Alcântara

Recebido por e-mail